Jean Charnaux - Recital de estreia CD Inquieto

Jean Charnaux - Recital de estreia CD Inquieto

R$ 20,00Preço

• Assistra através do YouTube: Acervo Digital do Violão Brasileiro

• CONTRIBUIÇÃO ESPONTÂNEA
Faixas de contribuição:

R$ 20

R$ 40

R$ 60

OBS: para colaborar com faixas acima de R$ 20, basta comprar 2 ou 3 ingressos. R$ 20, R$ 40, R$ 60

  • Jean Charnaux e o recital

    Estreia nesta sexta-feira (20/08), às 20h, o recital inédito e exclusivo do violonista e compositor carioca Jean Charnaux, transmitido pelo canai do Acervo Digital do Violão Brasileiro no Youtube. Focado no violão solo, este show marca o lançamento do álbum "Inquieto", disponível nas plataformas digitais. São temas inéditos compostos pelo violonista, incluindo parcerias com o músico Marcus Tardelli. 

     

    Compositor e violonista, Jean Charnaux começou a tocar violão aos 10 anos, por influência da avó materna, Luiza, que tinha vários violões em casa e o estimulava a ouvir música e a tocar. Outra influência decisiva foi seu primeiro professor de violão, Duda Anisio (do Centro Musical Antônio Adolfo) que tocava chorinho e clássicos, como Villa-Lobos, Baden Powell, João Pernambuco, Dilermando Reis e Guinga.

     

    Em entrevista para o Acervo Digital do Violão Brasileiro, Jean afirma que aquela música entrou na sua alma e ele quis se envolver imediatamente naquele universo. Formou-se em violão clássico em 2011 e aos 18 anos, mudou-se para os Estados Unidos. Passou seis meses estudando guitarra na Los Angeles Music Academy, onde teve aulas com Frank Gambale e Jeff Richman, estudou as matrizes do jazz, um pouco do blues e aprendeu as escalas, a parte teórica e a improvisação, o que faz muito bem.  

     

    Depois disso, estudou com Hélio Delmiro e a música se tornou algo mais sério em sua vida. Também teve aulas com Nelson Faria, Lula Galvão, Marcus Tardelli e Guinga. Profissionalmente, esteve ao lado de Emílio Santiago na turnê com a cantora Dione Warwick, participou de shows de cantores como Kay Lira, Orlandivo, Maurício Trompete e Marcus Ariel.

     

    Em 2014, lançou o disco “Matrizes”, em homenagem a Guinga, Delmiro e Tardelli. Bem recebido pela crítica, o CD, produzido por Carlos Gomide, foi indicado ao 26º Prêmio da Música Brasileira, na categoria Revelação. Foi um dos vencedores do Concurso Novas 2, com uma composição de destaque, Prelúdio em Mi Maior.

     

    Apresentou-se ao lado de Guinga em festivais nacionais e internacionais, como o festival de Jazz em Turim na Itália e o Festival de Jazz de Tiradentes e no Clube do Choro de Brasília. Jean também trabalhou ao lado de João Bosco, Fátima Guedes, Leila Pinheiro, Zé Paulo Becker, Caio Marcio e Alexandre Gismonti. Foi o arranjador e músico da faixa título do álbum de Fátima Guedes “Transparente”. Para Jean, exercer o papel de artista, expressando-se pela música, compartilhando o que sente, aproxima-me da plenitude pessoal e profissional.

  • Contribuição espontânea

    Este projeto é uma iniciativa do Acervo em fazer parcerias na produção de recitais e, para isso, solicitamos contribuição espontânea, que pode ser feita comprando um ingresso (R$ 20) ou mais, com objetivo de custear as despesas de produção e do artista.

    Faixas de contribuição:

    R$ 20

    R$ 40 

    R$ 60

    OBS: para colaborar com faixas acima de R$ 20, basta comprar 2 ou 3 ingressos.